quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

The Big Bang Theory

Sou um pobre idiota... minha própria ignorância me constrange. Só não espalha que eu disse isso.

Há quem diga que o Universo brotou de um centro. Um ponto de infinita massa, que repentinamente, por razões improváveis, explodiu e jogou porcaria pra todo lado. Eu acredito nisso. Mas "pra todo lado" seria pra onde, exatamente? Que "todo lado" é esse num "espaço" "infinito" onde não existe "nada"? Será que algum dia descobriremos com certeza a verdade da gênese?

E quem acredita em coisas como vida além da morte, imortalidade da alma, e essas coisas? Gente como eu? Aí que fode, mesmo. Será que há algum plano paralelo para onde vai nosso "espírito", e de onde ele vem? Se existe, será que lá haverá alguma resposta? Pois afinal, se lá tem "gente" que existe desde tempos imemoráveis, não deveria essa galera ter visto o começo, e tido tempo pra caralho pra estudar e compreender (principalmente por ter visto como tava antes)?
O que seria esse "antes"? Tipo, uma bolinha minúscula de massa equivalente à do Universo inteiro. Pesado pra caralho, né? De onde saiu essa massa toda? Será que era éter, que foi virando matéria? Sei lá, chutei... éter me parece a coisa mais próxima entre a matéria e a não-existência... se foi assim, por que? O que desencadeou essa mudança? Seria o éter uma espécie de célula-tronco da matéria? E se assim for, de onde ele surgiu? Você vai voltando, voltando... como do átomo pra elétrons, prótons e nêutrons, daí pra coisas como pósitrons, e deles pra quarks... quanto mais você pensa chegar próximo da origem, mais longe se sente dela.

Ao que parece, o Universo está em expansão... aquela explosão aconteceu faz tanto tempo, e seus efeitos ainda são sentidos, pois continua a voar porcaria Universo afora. E aí? Será que voa pra sempre? Estaremos um dia ainda mais afastados do resto do Universo quanto já estamos hoje? Quando que vai acabar a força centrífuga gerada pelo Big Bang? E quando acabar, acontece o que? Será que a gravidade dos corpos celestes vão atrair uns aos outros até voltar tudo pro meio de novo? Olha só, cheguei sem querer a outra teoria que já tinha lido uma vez: a de que o universo é pulsante. Se é, a vida parece ainda mais misteriosamente insignificante. De que adianta construir um legado e deixar o seu nome na história, se uma compressão atômica desmedida vai apagar tudo o que você já fez, sem qualquer possibilidade de registro? Será que vale a pena só viver dentro de seu próprio tempo? Ou vale a pena contar com a existência de outro plano, infinito, implacável? Seria ele meso implacável? Será que espíritos morrem?

Tudo isso é pura cogitação, teoria, hipótese. Não sei e nunca saberei as respostas de nada disso, acredito. Mas gosto desse tipo de pensamento. As teorias são sempre boas, especialmente as erradas. Um evento tem uma explicação correta - a verdade - e um bilhão de erradas. Mesmo que a gente erre, restarão só mais umas 999.999.999 tentativas de descobrir a verdade. Acredito mesmo é que muitas dessas coisas são incompreensíveis ao cérebro humano. É informação abstrata e complexa demais para nós, e procuramos em vão. Mas como escreveu Kant, das duas uma: ou o Universo sempre existiu e tudo está desse jeito desde sempre, o que é absurdo; ou ele começou num determinado tempo finito, o que significa que houve um espaço de tempo infinito antes disso. De qualquer forma, o tempo é infinito e absoluto. E infinitamente procuraremos mais respostas em vão. E por quê? Porque muito maior do que a inteligência humana, é a curiosidade humana. E muito maior do que a curiosidade humana, é a arrogância humana - O quê? Eu, humano, genial, supra-sumo do existencialismo, não sei como tudo começou? Tá louco?!?!?!

Um homem pode ser levado à loucura pensando nessas coisas. Mas como eu já sou meio maluco, posso me dar ao luxo.

Pensamentos soltos que tive hoje lendo Stephen Hawking. Vou lá ler mais.

4 comentários:

Thequila! disse...

Tenho teorias que gostaria de discutir enquanto bebo alguma coisa, na "roda de cerveja mais inteligente que alguém já viu" iajsiajas

Lorraine disse...

haahah adorooo essas teorias também, amo teorias bizarras xD

apenas desabafo disse...

excelente leitura

Vanessa Kairalla disse...

Acho que o medo nos leva a arrogancia, imaginar algo "maior" que nós é simplesmente aterrorizante!
É como se você sozinho resolvesse lutar contra a China inteira.
Adoro idéias, teorias, pensamentos, e não vejo nada de errado em deixar um legado inteiro de idéias, estudos, teorias e pensamentos para um futuro incerto que - provavelmente - irá destruir tudo o que foi deixado. Acho que pior do que isso é a tentativa involuntaria de provar que não somos exatamente nada demais, apenas corpos vázios que nascem aguardando a morte para - quem sabe - podermos ter nossas "almas" ou "espíritos" então vagando por aí ou se enfiando em mais uma nova vida oca dentro de um planetinha medíocre no meio de um enorme espaço universal...

Eu me apaixono por idéias e pensamentos, acho que por isso gosto do legado de baboseiras deixados pro qualquer pessoa :)