terça-feira, 17 de março de 2009

For whom the bell tolls - Introdução

Todo mundo tem suas paixões. Todo mundo tem aquilo pelo qual dobram seus sinos, aquela ou aquelas coisas que dão significado à sua vida, e sem as quais simplesmente não valeria a pena continuar vivendo. Eu não sou exceção. No decorrer dos próximos textos, explicarei detalhadamente os quatro pilares de minha existência: cerveja, esportes, literatura e mulheres. Como eu os conheci, por que são tão importantes para mim, como fui ficando progressivamente bom em fazer uso dessas coisas, e situações admiráveis e constrangedoras que devo à elas.

Uma boa introdução... é dizer que tudo começou aos 16 anos. Antes dos 16 anos eu não tinha vida. Não tinha gostos, não tinha personalidade... era apenas uma casca vazia. Jogava video-game o dia inteiro. Saía com meus amigos, poucos amigos; mas eu era um moleque muito chato, e tenho certeza que eles nem gostavam tanto assim de mim. Mas o tempo passa, as coisas mudam, e aos 16 anos a minha vida começou a girar. Quem me conheceu antes disso nem consegue acreditar em como eu era bobo, tímido, frágil, fútil e sem graça.

Tá, chega de auto-flagelação. É só pra dar uma atualizada nessa página mesmo, pois hoje não terei tempo de escrever. Apesar dessa introdução, podem contar com textos muito bem humorados. Afinal, sou eu! As quatro paixões da minha vida, naturalmente, vêm carregadas de bom humor!

Título inspirado numa música do Metallica e num livro de Ernest Hemingway.

3 comentários:

Thequila! disse...

É, eu realmente não consigo acreditar que tu um dia foi fútil, estúpido e sem-graça.

Evie disse...

Vc escreve muito bem para quem um dia foi uma casca vazia. Pelo visto vc correu atrás do prejuízo e tratou de se preencher com bom contéudo. Vou acompanhar o seu blog, com prazer.

Koisita disse...

Estou contando os dias para saber mais sobre você! Afinal te conheço a pouco mais de um ano, sei o quanto é inteligente e ligado a esses 4 itens que citou, mas nunca me veio a cabeça perguntar por que eles, espero saber o que levou você a eles =]

E, desculpe, mas não consigo vizualizar você como um bobo, tímido, frágil, fútil e sem graça.

Beijos!