terça-feira, 23 de junho de 2009

O meu cantinho

Logo na entrada do Campus Pompéia da Unisantos tem um corredorzinho que dá acesso à bicicletaria e à antiga entrada da faculdade, antes do prédio do Liceu Santista ser anexado à FACOS. Nesse corredor tem um banquinho.
Quando eu entrei no Liceu, com 6, quase 7 anos de idade, eu já gostei daquele lugar. Eu, Carlos Sílvio, Nicholas e outros coleguinhas do 1ºA tivemos que brigar com os meninos do 1ºB pra tomar posse do território, e saímos triunfantes. E lá, até o fim da terceira série, é onde comíamos nossos lanchinhos e brincávamos de Cavaleiros do Zodíaco (eu era sempre o Hyoga) e Tartarugas Ninja (eu era sempre o Donnatelo). Na quarta série eu me mudei pro Kennedy, e não fui tomado por qualquer sentimento de nostalgia nesses 14 anos que passei sem contato com esse cantinho.
Mas aí fui fazer jornalismo na Unisantos. Um dia eu parei pra ler um texto... e fui meio que instintivamente atraído pelo local. Lá sentei e lá fiquei lendo. E as memórias, o sentimento de familiariedade voltou. E aquele passou a ser o meu point de novo.
Eu, ocupado como sou, sempre chegava na Unisantos entre 15 e 17 da tarde, isso quando não passava o dia todo lá. Então eu sentava no meu cantinho e lia, escrevia, ouvia música, o que quer que não precisasse de um computador pra ser feito. E ficando lá postado, todo mundo que chegaava falava comigo. Professores, coordenadores, funcionários, seguranças, e colegas de todos os cursos, turmas e períodos. Sentado naquele lugar, eu cumprimentava mais de 100 pessoas por dia, em alguns dias.
Nesta sexta, rolou uma festa dentro da faculdade, pra marcar a despedida do campus. Eu sentei no meu lugarzinho, e meus colegas que chegavam para a festa se juntavam à mim. quando a festa estava pra começar, qualquer um que entrasse passava por um grupo de uns 20 jornalistas de 1º semestre, fatalmente parava para cumprimentar alguém (possivelmente eu) e o grupo crescia.
Agora nós ns mudaremos para o Dom Idílio. É um campus grande, com duas entradas, e ambas muito grandes.
Acabou meu reinado de anfitrião. Será possível que eu continue a cumprimentar a todos assim que chegam? Duvido muito...

4 comentários:

Vanessa Kairalla disse...

nada como ser "retirado" de seu "habitat" para causar desconforto. Pense de tal forma que lhe faça compreender que as pessoas não iam cumprimentar o local e sim a pessoa que nele ficava. :)
Assim gotinhas de esperança te farão crer que você continuará recepcionando e fazendo seu bom e velho papel de anfitrião. Você tem mais alguns semestres para achar seu cantinho em seu novo lugar, não há nada para temer xD

boa sorte à procura do seu novo, futuro, cantinho :)

beijos ;*

Patrícia Loupee disse...

Eu já tive lugares assim, uma pena que nunca fiquei muito tempo em uma só escola, ou em uma unica cidade(Já me mudei mais vezes do que consigo contar (entre os três e os cinco anos, nos mudamos mais de doze vezes), e mudei de escola praticamente uma vez a cada ano).

Mas consigo me identificar com o sentimento.

PS: Eu também brincava de Cavaleiros do Zodíaco. Como eu me recusava a ser a Saori, que não fazia nada, eu era sempre o Shun, já que "o Shun é bicha". xD

Thequila! disse...

porra, eu adorava meus cantinhos!
agora nem rola, eu fico o tempo todo andando por aí, vagando sem rumo...

Lorraine disse...

vão se mudar pra lá não sei pra onde, já que não cabe mais gente naquela faculdade no intervalo e não tem mais laboratórios pra usar os computadores ¬¬ unisantos lixo