segunda-feira, 29 de março de 2010

Critico mesmo!

Uma vez estávamos eu e alguns amigos a discutir literatura. Eu tenho uma relação de amor e ódio com discussões artísticas. Por mais que eu as adore, especialmente literatura e cinema, eu tenho um sério problema: não tenho o menor interesse em ouvir falarem sobre coisas que não conheço (como livros que não li e bandas que nunca ouvi) e detesto discutir com gente que não gosta do que eu gosto. Como na maioria dessas discussões acabam pipocando coisas que eu não conheço ou não gosto, tenho momentos de grande desgosto durante essas discussões. Não é como se eu não estivesse disposto a abrir minha mente e aceitar os pontos de vista dos outros. É que eu acho que gosto é que nem cu: alguns deixam a merda sair, e outros deixam a porra entrar. Quando se fala de arte, não tem nada que você possa dizer que convença uma pessoa a mudar de gosto... se ela mudar, será por si mesma. Sem contar que a maioria das pessoas que discute arte (incluindo eu) acabam por diversas vezes caindo na babaquice de posarem como intelectuais e manjadores, e aí o papo fica um saco.

Mas estou divagando, nem era esse o assunto do texto. Estávamos discutindo literatura quando alguém soltou o Paulo Coelho na roda. Não era falando bem, claro. Ninguém nunca fez a cagada de falar bem do Paulo Coelho na minha frente... Eu comecei a sentar a naba no infame escritor, as usual, quando uma garota resolveu defendê-lo. Não que ela gostasse dele - foi só pra me contrariar, mesmo - e aí eu me empolguei. Papo vai, papo vem, ela vira e fala "Você faz melhor?"

AH NÃO! Você NÃO me lançou o "Você faz melhor?", mina! Diz que não, por favor!

Meu sangue ferveu, minhas pupilas se dilataram, meus punhos cerraram... e com a compostura de um cavalheiro, eu a olhei nos olhos e respondi: "Na real? Faço!"
Um dar de ombros, e fim de discussão. Mas não pra mim. Não na minha cabeça. Eu tenho OJERIZA de gente que ataca uma crítica com "Você faz melhor?"! Tem casos que sim, faz mesmo! Prepotência à parte, eu acho que eu - assim como um tamanduá com uma caneta - escrevo melhor que o Paulo Coelho. O Neto foi um bom jogador de futebol, e ele faz melhor que o Souza, a quem o comentarista acusou de jogar pior que os quero-queros do campo de futebol. Mas e se eu não escrevesse? E se o Neto não jogasse? Eu tenho que ser o Joe Satriani pra dizer que o Júnior não sabe tocar guitarra? Eu tenho que ser o Clint Eastwood pra dizer que o Michael Bay não consegue fazer um filme decente?

Tem gente que sabe do que tá falando sem necessariamente "fazer melhor". Além de casos óbvios, é claro, que você sabe que o cara é ruim. Você é melhor? Não. Mas faz outras coisas, ué. Todo mundo é um crítico. Todos estão sujeitos a criticar e serem criticados um dia. Mas se alguém aponta que o que fulano faz é ruim, não é porque ele faz melhor. Sei lá, nem tenho mais nada a dizer. Só por acaso lembrei disso hoje e resolvi compartilhar minhas opiniões com quem ler... se não gostou, não vou te dizer pra fazer melhor.

Um comentário:

Clair "Anything Else" disse...

"LEIA A SÉRIE CREPÚSCULO E FAÇA MELHOR! 8D~ "
XXDDDDDDDDDD