segunda-feira, 1 de agosto de 2011

E de repente eu me sinto completo

Uau, um ano já? Esse realmente foi um ano de produção textual nula... eu tinha alguns leitores fiéis, aqui. Com alguma sorte, consigo angariar alguns novamente.

Sabe quando você se sente incompleto? Não estou falando de estar infeliz. Às vezes você se sente perfeitamente feliz, tudo vai bem na vida, tudo corre de acordo com o planejado... mas simplesmente falta alguma coisa?

Bem, eu não sinto mais isso.

No decorrer desses últimos meses eu venho me sentindo muitíssimo satisfeito com a vida. Estou satisfeito com quem sou e com quem estou me tornando. Estou feliz com todos os meus amigos. Tenho um bom trabalho do qual gosto muito e tenho todo o dinheiro do qual preciso. Faço um curso de que gosto e no qual sou bom. Não tenho NENHUM problema, nada pra dizer "Putz, se isso não existisse eu estaria plenamente feliz", nada! E ainda assim faltava alguma coisa...

Faltava. Acabei concluindo, com muita reflexão, que aquilo que me faltava era aquele alguém especial. Faltava alguém de quem gostar, alguém pra guardar no meu coração. E não só faltava, mas me atormentava não ter, e mais ainda acreditar que eu jamais teria. Não me é novo o pensamento de que eu nunca teria alguém especial para mim, e isso me consumia, como um sofrimento inevitável, como alguém que vai pro inferno e simplesmente não consegue aceitar que está condenado a esse martírio eterno.

Mas semana passada, durante uma conversa com amigos - um tanto embriagada, importante acrescentar - eu disse o que eu costumo dizer que o amor é, para mim, como deus: existe, mas não vai aparecer para mim. E eu disse que estava bem com isso, que já tinha aceitado esse fato sem mágoas. E aí eu mesmo fiquei surpreso com o quão sincero eu estava sendo. Eu realmente disse isso do fundo do coração. Eu REALMENTE aprendi a aceitar como eu posso nunca compartilhar um amor com alguém!

Depois disso eu passei a refletir a questão sob uma visão totalmente nova. Eu vi que realmente tenho uma ótima vida: eu gosto do meu trabalho, eu me dou bem com minha família, sempre tenho um amigo com quem sair, tudo na minha vai bem. Eu não preciso de uma namorada para ser feliz. Eu JÁ sou! E se isso nunca me acontecer, que pena, but I'll be just fine.

Não é o mesmo que dizer que não quero, muito menos que fugirei se algum dia isso acontecer. Afinal, existem dois momentos no mundo que não podemos escolher, ignorar ou disfarçar: a hora de cagar e de se apaixonar. Mas se nunca vier, nem ligo. E que bom que eu nem ligo, porque tou achando que nunca virá mesmo.

Agora não me falta mais nada. Agora eu me sinto tão... completo!

11 comentários:

VanDamme disse...

Deixa eu ver se eu entendi.... você está se sentindo completo pelo fato de ter se conformado por não estar completo.

Gosto da filosofia.

Lorraine disse...

Hahahahha Adorei!

Eu também to me sentindo assim esses dias!

Acho que o que ajuda a se sentir assim, é ter um emprego razoável, sinceramente :)

Além de, é claro, lembrar que tem amigos muitos bons que estão aí pra quando precisar <3 (Pra qualquer coisa hahaha)

Não preciso viver simbioticamente pra ser feliz, Uhu! É bom acordar e perceber isso, né?

Mas eu ainda não cheguei no seu patamar, estou numa fase anterior HSAUIEHI Se alguém me pedir em namoro eu dou um murro (juro que dou)!

Anônimo disse...

Alguma vez você já ouviu o ditado: "Quem desdenha quer comprar"?
Pois bem, estude o ditado. Seu texto pareceu bem forçado, é como se você quisesse provar pra alguém - além de si mesmo - que está gritantemente feliz quando na verdade não está.

Pedro "Loner" Schor disse...

Você anônimo realmente disse algo que faz muito sentido e que poderia perfeitamente estar correto.
Infelizmente não sei como poderia provar, só posso dizer que você está errado.

Lorraine disse...

Sr. Anônimo veio postar pra provar que não tem inveja da felicidade alheia! ;)

Lorraine disse...

Sr. Anônimo não se identifica, demonstrando receio de sofrer algum tipo de represália.

Possivelmente se deu conta que não tem emprego ou amigos tão bons quanto os do autor, então entrou em contato, pois sente que não tem algumas regalias, tais como sair com quem quiser a hora que quiser, desabafar sem medo de sofrer retaliações ou julgamentos desnecessário (reforçado pelo fato de ter postado em Anônimo), além de ter dinheiro suficiente para suprir suas necessidades.

É possível notar tom de hipocrisia no comentário, pois se o Sr. Anônimo estivesse feliz consigo mesmo, não precisaria se esconder para falar o que pensa.

Nota-se que utilizou o modo Anônimo como uma forma de desabafo, demonstrando que gostaria de ser tão feliz quanto o dono do post.

Observação Adicional: Em nenhum momento o autor disse que não queria uma companheira, e sim que não estava a procura de uma.

Pedro "Loner" Schor disse...

Lorraine se perdeu na psicologia. Daria uma excelente advogada xD

Coxinha disse...

aê Loner, comecei a ler, e vamos ver se continuo lendo.

Quanto ao post...

Eu com o tempo aprendi algumas coisinhas com o amor, e o principal foi que amor é escolha, a paixão da uma ajudada no começo, mas o que mantém é você e suas atitudes o amor não acaba, você que para de amar, e escolher amar alguém é conseguir amar sempre, em qualquer ocasião...
E bom nossa mente vive em eterna mutação, nunca sabemos o amanhã...

Quanto ao Anônimo, concordo com o que ele disse, até parece forçado, só que vindo de vc (pelo pouco que eu conheço) eu não acredito que seja forçado, se fosse em outro blog qualquer, talvez, mas não aqui xD.

Mas bom não vou atirar pedras e falar que o cara tem medo de aparecer, às vezes um anônimo é só um anônimo, alguém que viu o blog por acaso e resolveu comentar, e nem senti ofensa no comentário dele. bom ja falei demais aHuASH, queria falar mais... mas deixa pro próximo post xD

Lorraine Pinheiro Lopes. disse...

Oi, eu faço isso no trabalho HASUEHSAIUHE

Advogada? Direito? NOOOOOO ;-;

Anônimo disse...

adoraria completar você

Lorraine disse...

HASUIEHAUISHEIUASHEIUHASIEUHASIUEHIAUHS
Nota-se que leu o post, "sinto-me completo" = Adoraria completar vc, OI?
SAHIEUHAIUH