terça-feira, 18 de março de 2008

Como eu agüentei mais de duas décadas disso?

Hoje eu fui com minha mãe despachar parte dos cachorros antes de nossa mudança, pois não poderemos levar a salsichada conosco pro Pará. A parte boa consiste no silêncio do qual eu desfruto nesse exato momento, pois se eu ouvisse o chororô do Insuportável mais um instante por querer pegar a Espoleta no cio, eu juro por Deus que vocês estariam à essa hora lendo meu último texto na seção de óbitos do jornal. I tell ya, a melhor parte dessa mudança será a INEXISTÊNCIA de salsichas on the premises! Eu já até estou perdendo a vontade de me mudar, já que os cães estão sumindo.

But I digress... alguém tinha que segurar os cães quicando no banco de trás. Ainda que eu de forma alguma me importe com algum deles saltando pela janela e desaparecendo into oblivion, muito me importa que alguém os impeça de saltar na minha cabeça, fazendo-me enrolar o pára-choque dianteiro numa palmeira. Hence, minha mãe se encarregou disso enquanto eu dirigia. Mas for fuck's sake, por que cargas d'água tínhamos que sair para isso às seis da tarde de um dia chuvoso?

In case you're simple, às seis da tarde é hora do rush. E chuva não contribui em nada para melhorar o trânsito. Na maioria das cidades é simplesmente porque todo mundo anda mais devagar e mais cautelosamente na chuva. Em Santos, however, o pensamento coletivo é o de que, se está chovendo, vamos todos pegar nossos carros para ir à padaria!

Daí lá vou eu com meu Gol pelas ruas inundadas, both por água e débil-mentais, me deslocando a uma média de impressionantes 10Km/h (I shit you not, eu levei uma hora para fazer menos de 5Km de ida mais a volta, contando com menos de 10 minutos parado no destino). Quem anda comigo já me ouviu reclamando de como os brasilienses dirigem mal (à excessão do meu amigo Hic, que é praticamente um Nigel Mansell). Well, eles são todos elenco de apoio do Velozes e Furiosos perto dos santistas, que são by far os piores motoristas do Brasil. Eu mesmo, por ser santista, tenho penalidade de -4 atrás do volante. Um retardado realmente parou o carro no meio de uma avenida muito movimentada querendo cruzá-la (ou seja, praticamente fechando um cruzamento movimentado) pra entrar num posto de gasolina, quase causando um engavetamento que infelizmente me incluiria. Devo lembrá-los que estamos na hora do rush? Caso você esteja curioso, os melhores motoristas do Brasil são os belo-horizontinos. É preciso ser um fucking piloto pra dirigir Unos numa cidade que não tem descidas nem cruzamentos coerentes.

Isso foi só um mero prólogo do que o texto trata hoje. Santos, e why the fuck você deve se manter longe daqui. For you see, pra começar que não queremos vocês por aqui. Não importa se você é santista ou não, você não é bem-vindo aqui. Santos é uma espécie de maquete neo-malthusiana ocidental. Alguns de vocês lendo isso podem jamais ter visitado Santos, e não fazem idéia do quão pequena a cidade é. Believe me, it is. Eu atravesso a cidade à pé em menos de uma hora facilmente. E por que Santos é tão pequena e tão cheia? Por que é uma ilha! Não é como se ela tivesse para onde crescer... uma hora acaba o espaço físico, tipo as barreiras do cenário do Sim City. No entanto, se Santos tivesse sido construída no Sim City - e eu digo construída por mim, não por alguém que actually saiba jogar o jogo - we'd be a lot better off. Veja bem, lembra que eu disse que ela era pequena? Pois é. Quando ela chegou à marca dos 400.000 habitantes, eu pensei comigo mesmo "Essa cidade está ficando populosa demais!" É com todo o pesar que eu digo que disse isso para o pai de minha última ex-namorada, durante uma discussão sobre política. Eu não fico com uma garota por mais de três meses há quase 5 anos.

So there you have it! Uma cidade que eu estimo ter chegado aos 600.000 habitantes se espremendo em míseros TRINTA E DOIS QUILÔMETROS QUADRADOS! That's right, you read it straight. 32Km². Isso é menor do que a maioria dos bairros de São Paulo, and yet, estamos socando gente aqui, tentando aproveitar cada cantinho. Só no meu bairro têm 5 prédios sendo construídos. A demanda por terreno e prédios maiores é tão grande que eles não estão só atrás de casas, estão realmente derrubando prédios menores para fazer prédios de 15, 20 andares.

Algum imbecil pode se ver tentado a me dizer "Puxa Loner, como você é retrógrado! Mais gente na sua cidade significa maior comércio, mais movimentação, uma vida melhor, mais agitada, mais próspera!" WRONG! First things first: Sabe quando você joga Sim City e coloca pra começar o jogo em 1950? Tudo corre bem até que por volta de 2013 você tem pontos de engarrafamento e trechos instransitáveis, que fazem o secretário ficar te alugando por melhores vias. Santos tá bem assim. Quando Saturnino de Brito construiu os canais e projetou a cidade, o automóvel era novidade, coisa de rico e poucas pessoas teriam. Quem precisa de amplas ruas para o trânsito fácil de algo que não existe? 100 anos depois, as ruas apertadas de Santos continuam apertadas, mas agora há uma média de UM CARRO A CADA DOIS HABITANTES na cidade. Calcule comigo: distribua 250.000 carros pelas ruas apertadas de uma cidade de 32Km². Que delícia é dirigir, não é mesmo?

Além disso, onde toda essa gente vai trabalhar? Arrumar um emprego já não é assim tão fácil. Eu, por exemplo, só tenho um diploma de inglês e do ensino médio, e ninguém está exatamente brigando pela minha imensa capacidade. Imagine quem tem menos referências, como por exemplo só o ensino fundamental? Fuck, meu camarada é formado em Medicina Veterinária e não arruma emprego de jeito nenhum! Uma amiga minha foi recentemente demitida sem qualquer razão. Não estou dizendo que é impossível arrumar emprego, mas pode ter certeza que vai ser uma bosta. Ninguém vai te pagar bem por algo que outra pessoa está disposta a fazer por menos. For instance, em Curitiba você pode cobrar até R$150 por página ao traduzir documentos em inglês. Em Santos, se você não cobrar menos de R$30, ninguém vai querer seu serviço.

Mais um exemplo de como Santos é definitivamente uma cidade de Sim City que não deveria ser salva, e sim apagada, com seu jogador sendo obrigado a desinstalar o jogo e, em seguida, empalado nu em praça pública, são os famosos prédios da orla da praia. Oh sim, a orla da praia. O cartão-postal da cidade com seus lindos jardins. Muitos empreiteiros sabidos pensaram "Vou ganhar milhões construindo prédios bem altos com vista para o mar e os lindos jardins" Cuzões! Graças à esses frankensteins arquitetônicos, a brisa marítima é bloqueada por um paredão de prédios. Como se isso não fosse o bastante, Beto Mansur (o prefeito filho-da-puta que mais colaborou com o processo de arruinar essa bela cidade 12 anos atrás) asfaltou TODAS as ruas da cidade. Aliando esses dois fatos, você às vezes tem adoráveis dias de verão fazendo abafados 44ºC. Mas esses problemas não são só a temperatura!

Santos foi construída sobre um pântano, e é aí que as coisas ficam piores. Os alagamentos aqui eram constantes, até Saturnino de Brito construir os canais para o escoamento da água pluvial. Tudo ia bem até o Beto Mansur impermeabilizar a cidade com asfalto como se fosse o sofá da vovó. Agora toda vez que cai suco no sofá, ele não absorve. A água fica toda alí, afogando os pobres habitantes. E lembra dos prédios da praia? Bem, os mesmos empreiteiros espertos quiseram lucrar mais, e aparentemente contrataram seus engenheiros na AACD, pra pagar mais barato e parecer que estão fazendo caridade. Os imbecis não levaram em consideração que construir em terreno pantanoso exige uma fundação muito mais complexa, e como resultado nós temos prédios que deixam a torre de Piza no chinelo.

Bom, pelo menos nós temos o turismo, né? Errado de novo. A menos que você goste de atrações sem-graça, praias sujas e parques que colocam a vida dos turistas em risco (eu juro por Deus que um dia escrevo um artigo sobre o Inverno Quente que vai fazer suas entranhas se dobrarem de rir). E as gatinhas na praia? Dude, wake up and smell the coffee! As minas gatas vão passar as tardes ensolaradas em Maresias, Paúba... as únicas garotas de maiô que você vai ver na rua são as velhas à caminho da hidroginástica (e acredite, se tem uma coisa que Santos tem mais do que carros, são velhos).

Ah, sei lá... isso aqui já tá muito grande e nem ficou muito engraçado, só muito revoltado. Acho que vou parar de escrever por aqui, mesmo...

E tem algumas pessoas que adoram Santos, tiveram the time of their lives aqui, e acham até estranho eu estar dizendo essas coisas. Pessoal, não é Santos que vocês amam: sou eu. Eu e meus amigos que escondemos os horrores dessa cidade e fizemos o máximo para entretê-los.

Forasteiro: "Loner, Santos é maravilhosa, adorei passar o fim-de-semana aí, me diverti muito!"
traduzindo...
Forasteiro: "Loner, você é dez! Adoro você! Venha pra cá, onde quer que eu more, pra gente se divertir muito, mas muito mais!"

Eu amo vocês também. E admitam: vai me dizer que vocês gostariam tanto de Santos sem nós, santistas especialmente selecionados para seu prazer?

9 comentários:

Marcelo disse...

você deveria escrever para um jornal
ficou muito bom, lí tudo.

Marcelo disse...

by fong =p

Lorraine disse...

nossa, tá muito bom mesmo, e ficou engraçado meu! demais
ameeeeeeeeeeei meu
tudo verdade xD

nojento andar de carro aqui meu xDD me irrito na primeira quadra -___-

faltou falar das ruas de 2 cm mão dupla na hora de dirigir..

é fodaaaaaaaaa

pior ainda quando tem turistas x___x


MEUU NÃO VENHAM PRA CÁ!



e que mais?
ah o calor, pqp, só isso a dizer pqp mesmo x___x calor infrnaaaaaaaaaaaal fica aqui, não existe mais inverno em santos.. ¬¬

Kalt disse...

ah como eu amo curitiba <3

Manoela disse...

e aparentemente contrataram seus engenheiros na AACD, pra pagar mais barato e parecer que estão fazendo caridade


El ri xD

Dani.chan disse...

Eu ri bastante e concordo com quase tudo que você disse :)
Santos é realmente uma merda, se não fosse pelas pessoas, eu estaria na Bahia xD [ja te contei isso ne?]

Boa sorte lá no Pará e conte sempre suas aventuras por lá.

Alias, quando você vai?
:*

Patty Li disse...

PERFEITO!
cara, esse texto foi muito perfeito!

Hj em dia, só vou pra Santos em ocasiões especiais (festas e celebrações em geral)... Mas ainda não cheguei ao ponto de odiar Santos.

Odeio dirigir em Santos... Sou muito mais dirigir aqui em São Paulo. Maus motoristas existem em todos os lugares, mas se aí tem engarrafamento, o que dizer de São Paulo?

São Paulo tem milhares de problemas, mas ainda é minha terra natal, meu lar... e como já dizia Dorothy, "There's no place like home"...

Por mais que às vezes a gente pense que estamos no lugar errado, que não pertencemos a este mundo, o lugar onde vc foi criado é o seu lar.

Istvan disse...

UAHEUAEHUAEHUAEHUEAHAUEHEAUHEAUEAHUAEHUEHUAEHAEU


FODA!


TÁ TÃO REVOLTADO Q PARECE UM POST MEU!

Renato disse...

Vc eskeceu d citar as maravilhosas reformas do nosso querido prefeito a favor das bicicletas.
Consequencias disso nem precisamos menciona-las, certo?