sábado, 1 de março de 2008

Review: Rambo IV

No decorrer de minhas postagens, vocês aqui verão muitas análises de filmes, pois é algo que eu gosto muito de fazer. Alguns serão medianos, por puro tédio; outros serão péssimos, para nosso entretenimento; e alguns, como este sobre o qual escreverei agora, serão absolutamente excelentes, obras primas que merecem aplausos.

Ontem meus bons amigos me convidaram para ir à estréia de Rambo IV. Como há muito eu não ia no cinema e sou fã de filmes do gênero, prazerosamente aceitei o convite. E que filme! Eu sempre disse pra qualquer um que me perguntasse que "O Poderoso Chefão" era meu filme favorito para todo o sempre, mas ele acaba de ser destronado.

Antes de mais nada, abaixo segue uma imagem do filme enquadrado na minha planilha de excelência cinematográfica:
http://i156.photobucket.com/albums/t8/photoloner/RamboIV.jpg

1- Explosões:
Todo bom filme deve ter coisas explodindo, por mais simples. "O Paizão" ganha pontos pelo moleque estourando biribas perto do fim do filme. Bom, Rambo IV traz explosões a um patamar novo e inédito nos filmes. As pessoas explodindo realmente transformam-se em montes vermelhos disformes perante as câmeras, ao invés do padronizado "fogo, fumaça e vítima desaparecendo em meio aos dois". Uma determinada parte do filme é descrita pelos viewers a seguir:

Setz: Cara, o Rambo tá sozinho no mato com uma mina terrestre, uma faca, uma cordinha e um trapo!
Loner: Nas mãos do McGyver isso viraria uma máquina do tempo. Nas mãos do Rambo,
vira genocídio.

A cena que se segue não pode ser fielmente descrita. Assistam. Fica aí o suspense; fica aí a dica.

2- Mortes calculáveis em dúzias:
Dá pra contar em dúzias a quantidade de mortos nesse filme... nos primeiros 30 minutos. Depois disso já dá pra calcular em centenas, e eu não estou sendo hiperbólico.

Gody:
Teve uma hora que morreu tanta gente ao mesmo tempo que deu lag no filme.
(Gody se referia à cena descrita no tópico sobre explosões)

3- Perseguições em alta velocidade:

Não tem. Mas quem precisa de perseguições em alta velocidade se você pode ver o Rambo transformando um homem em carne moída com uma metralhadora .50 à queima-roupa?

4- Um careca invocado:
Bom, ele não é nenhum Jason Statham, mas ainda assim o filme conta com um careca invocado estaile, que sai xingando um bocado e matando tudo que se mexe. E pra completar, tem sotaque irlandês, o que deixa qualquer um com bônus +4 em invocado. Se esse não fosse um filme do Rambo, ele seria meu personagem favorito.

5- Alívio cômico politicamente incorreto:
A parte que o general birmanês chama o menininho de menos de 10 anos pra cabaninha com aquela cara de safado, e o moleque com aquela cara de criança de comercial de abuso infantil... o cinema inteiro riu e gritou. Mas o general serviu seu propósito: ao lado do Rambo, protagonizou a cena mais sangue nus zóio da história do cinema. Quer saber qual é? Veja o filme, douchebag!

Dre:
Rá, imagina o molequinho falando: "Tá vendo aquele alí? O da patente? Tou comendo" (risos)

6- Nudez (des)necessária:
Bom, o parênteses meramente simboliza que toda nudez feminina é necessária. Se você vê uma mulher nua e seus olhos doem não é nudez feminina, é a Dercy Gonçalves. Embora seja tão breve e tão pouco significativo, ainda assim mostra a preocupação do diretor em brevemente preencher um aspecto tão necessário à qualquer filme.

7- Trilha sonora de hard rock:
Eu gosto muito da trilha sonora dos filmes do Adam Sandler, por exemplo, que conta com clássicos dos Scorpions, Van Halen, Guns 'n Roses, e por aí vai. Eu não faço idéia da trilha sonora do Rambo IV. Talvez tenha tocado alguma coisa, mas ficou totalmente inaudível sob o barulho de bombas, metralhadoras e gritos de dor. Não minha favorita, mas uma excelente trilha sonora.

8- Kevin Spacey:
Uma pena... ele ficaria bem no papel do abraçador de árvores que se arrepende de ser uma bichona e mata um birmano a pedradas. Oh well, não se pode ter de tudo.

9- Golpes de luta-livre:
Bom, por mais que fosse legal ver o Rambo dar um German Suplex nos soldados da Birmânia, foi mais legal vê-lo operando o apêndice de um deles sem anestesia nem permissão.

10- Festas cheias de palhaçada:
A festa dos soldados nem pode ser configurada como uma festa, já que o Rambo chega pra estragar tudo. E ainda por cima faltariam cervejas, música, e um nerd sendo zuado.

11- Os animais não falam:
Isso poderia até contar com o elenco animal do Dr. Dollitle que não faria diferença. Todos os animais estão ocupados demais sendo explodidos para soltar piadinhas sem-graça.

12- As crianças não falam:
As poucas crianças nunca fazem nada, o que é uma maravilha. Odeio ator mirim! Todas as crianças deveriam ser interpretadas por adultos engraçados, que nem no Chaves. Que bom que neste filme as crianças ficam caladas. De fato, todos ficam bem calados, principalmente o Rambo. Nós achamos que o Rambo tem menos falas nesse filme que o Schwarzenegger tem no primeiro Exterminador do Futuro.

Como comentários finais, gostaria de deixar registrado como esse filme é totalmente excelente e vale cada segundo. Uma obra prima que merecia um Oscar de 3,5m de altura por "Melhor filme de todos os tempos". Ele só não concorreu ao Oscar de melhor filme, ator, roteiro, whatever porque ia tirar toda a graça do Oscar de ficar se perguntando "Quem vai ganhar?" É ululante que Rambo IV ganharia em todas as categorias. Os executivos do Oscar explicaram isso delicadamente ao Stallone, presenteando-lhe com ouro, incenso e mirra enquanto Jessica Alba lhe fazia uma felação.

By the way, um aviso. Se você gosta de Sessão da Tarde, Joel Schumacker, Greenpeace, hippies ou filmes estrelados pelo Hugh Grant, não leia este review. Oops, too late xDDDDDDD

9 comentários:

Setz disse...

cara, a única coisa com a qual eu não concordei foi a necessidade de uma festa! XD

de resto concordo em gênero número e grau, principalmente na parte que você diz que animais e crianças devem ficar em silêncio! XD

ah sim, você esqueceu de falar da dançarina que quase foi incendiada pela brasa de um cigarro aceso!!! XD

Bee disse...

AHEIOAHEOIhe
tá muito bom :O
não vi nenhum filme dos 4!
vou procurar ver :D
bejo :*

Lupina disse...

Ainda não vi, mas sei que é o tipo de filme que se torna divertido quando você esquece que tem cerébro por algumas horas.

Eu gosto de filmes do Hugh Grant, mas não ligo nem um pouco de ver gente sendo despedaçada^^

PS: Assista ao primeiro filme da série. Vale tanto pela destruição cataclismica quanto pela história, me acredite^^

NOKU disse...

faltou mencionar o schoolboy e sua habilidade de naum errar nunca os headshots

mas muito bom o review

Lupina disse...

Só um adendo: Já assistiu Um Dia de Fúria? Aquele filme do pai de familia medio americano que pira na batatinha e sai matando todo mundo que vê pela frente. Believe or not, é do Joel Schumacher. E pensar no que ele fez com o Batman... -___

Thiago disse...

Maninho, PARABÉNS!!!
Uma análise minuciosa e perfeita do filme, não tenho como completar porque já está completa.
OBS: Kevin Spacey é foda kkkkkkkkk

Hic disse...

ME AMARREI NO REVIEW. e olha que nem rolaram spoilers, mesmo pq, Q SPOILERS vc poderia colocar, num filme de guerra onde a gente já viu boa parte das cenas de matança no trailer? xDDDD~

ASSISTIREI O QUANTO ANTES =D

Anônimo disse...

Esse filme é uma merda. Puta mal-gosto.

Lorraine disse...

oi xD